23/02/2007

Esmoriz: acalmia depois de uma noite de pânico

"A situação na praia de Esmoriz, onde quinta-feira foram retirados alguns habitantes devido à água que atingiu as casas, está esta sexta-feira de manhã mais calma, disse à agência Lusa o presidente da junta de freguesia local, Alcides Alves. «Depois do pico (da maré cheia) que ocorreu cerca das 7:10 da manhã, a situação está agora mais calma com ondas desgarradas que de vez em quando lançam água para os quintais das habitações», explicou.

Autarca e habitantes, que passaram a noite no local a vigiar o avanço do mar e a tentar proteger as casas com telhas e sacos de areia, aguardam agora a chegada de técnicos do Instituto Nacional da Água (INAG) que irão reparar a ruptura na muralha de defesa da costa provocada pela maré forte de terça-feira. "
.
De facto a maioria dos autarcas deste País são uns hipócritas!
Quando estão a elaborar um Plano Director Municipal, vulgo PDM, só estão interessados em ampliar áreas onde seja permitido construir (urbanas, urbano programado, industrial e de equipamentos).
Quando se deparam com as questões ambientais/ecológicas de incidência directa sobre o Homem, como a Reserva Ecológica Nacional, Reserva Agrícola Nacional, e outras áreas de grande susceptibilidade, não querem saber disso para nada.
Depois quando acontecem fenómenos de cheias, inundações, avaços do mar, deslizamentos de terras...etc, são uns santinhos e só querem que o Estado os ajude.
Vejamos os seguintes exemplos recentes:
- Avanço do mar na Costa da Caparica e Esmoriz;
- Queda de blocos e deslizamentos no Rio Tua sobra a linha do comboio;
- Inundações na Cidade de Pombal;
- A esplanada do Parque Verde do Mondego;
- etc, etc, etc...
Onde está a Responsabilidade Cívil?

3 comentários:

vermelho disse...

amigos Pankreas:
pois é, tens toda a razão.
foi, precisamente, isto que, ontem, discutimos a propósito de outro post.
abraço.

PanKreas disse...

Sim, mas nestas questões estão a colocar-se em risco as pessoas e os seus bens.

vermelho disse...

amigo pankreas:
mais do que isso, está-se a colocar em risco a existência do País tal qual o conhecemos.
abraço.