26/10/2007

Vou fazer anos...

Dei por mim a fazer um retrospectiva. Á minha maneira, sem grandes preparativos mas com o coração aberto. Assim, de repente, com conclusões à flor da pele, como eu gosto e como eu sou. Para alguns, pouco reflectida, infantil talvez , mas para mim, muito no coração e na alma e longe da cabeça. O cérebro neste momento só me serviu para processar todas as lembranças.
Não me interessa passar muito tempo a pensar, a ponderar, a questionar-me acerca do que foi e de como poderia ter sido. Interessa-me apenas pegar na minha máquina do tempo e voltar para trás e reviver por alguns segundos o tempo do tempo que foi a minha vida.

Porque Amei… sobretudo Amei sem barreiras, tabus, preconceitos ou limites.

Porque a minha Mãe foi e será sempre a maior, um ser superior de quem me orgulho todos os dias.

Porque tenho umas irmãs e uns cunhados absolutamente excepcionais.

Porque o Tio Luís é o meu príncipe. Nobre sob todas as perspectivas e a Joana é a prima de quem mais me orgulho.

Porque a Inês, a Mónica, a Cláudia, a Tété e a Sofia me acompanharam sempre e em todos os momentos bons e maus e com elas vibrei muitas vezes.

Porque os amigos ganham-se a qualquer minuto da vida como uma benção e a Alexandra, o Pedro, a Rita, o Ricardo, a Cristina e a Carolina são a prova disso mesmo.

Porque sou uma afortunada e tenho mais amigos e mais nomes próprios que gosto e me arrepia falar neles, que fazem parte da minha história e não trocava nenhum deles. Gosto deles tal e qual como cada um é; Outros são a prova que a distancia não estraga as boas amizades: a Joana, a Susana, o Óscar e o Filipe. E de repente, só me apetece, dedicar-lhes musicas, escrever-lhes cartas, dar-lhes beijos, pedir-lhes para continuarem a serem como sempre foram até agora e que morria por eles se pudesse!

Porque os meus amores foram os melhores amores. De cada um tenho um segredo.

Porque gostava de nunca perder as saudades que tenho daquilo que já fui.

Vou fazer anos! Estou velha.

Fui amada por quem amei, li, viajei, estudei, sonhei, ri, chorei conforme me apeteceu! Com o passar dos anos apercebi-me de que me podia faltar tudo, desde que pudesse manter os laços que me unem a alguns como estes que aqui referi.

Sou, orgulhosamente, muito amada e mimada por esta gente toda e tenho com eles todos mais de um milhão e meio de memórias.

Porque o Manel é o meu Pai e ensinou-me, protegeu-me e sobretudo amou-me incondiconamente e o Manel nunca morrerá. É a ele que devo tudo aquilo que sou e serei.
O meu amor maior, o meu Rei... A minha estrela.
É a Ele que dedico o melhor de mim...

Estou velha e piegas também…

6 comentários:

Anónimo disse...

Estás lá, no coração de quem gosta de ti.
Comoveu-me este texto.
És um ser muito especial e por isso desencadeias nas pessoas sentimentos bons e quando me lembro de ti,sinto a tua força e o teu poder.
Continuarás a ser pequenina e fragil e ao mesmo tempo um furacão.
Sou teu fã
Henrique Monteiro

Little L disse...

Se continuares a envelhecer assim minha querida, vais ser uma velhota muito Feliz. :)

Lua disse...

Ai que queridos...

Henrique tu tb fazes parte do meu imaginario! :)
Um beijo!!

Ahahahah Carol.... Essa de ser vir a ser uma velhora feliz deixou-me encantada! quer dizer que ainda não sou velha...
hihihi
:P

Só me está apetecer cantar!! :P

Biely disse...

So te posso dizer uma coisa: esse nome MANEL tem muito que se lhe diga... e nao é qualquer um que o tem! Mas agora ta na moda... e bem!!! ;)

Lua. disse...

Como tu me entendes Biely... :P

Anónimo disse...

lindo. chorei ao ler isto.
margarida l.