17/05/2007

Com amigos assim...







Há 30 anos atrás, no dia 15 de Maio, nasci numa cidade maravilhosa que muitas vezes maldizemos mas que valorizamos muito quando nos afastamos…
Tive uma infância muito feliz (desfazendo a cabeça dos meus pais…) e cheia de marcas e nódoas negras das minhas traquinices…mas não trocava nenhuma delas pelas brincadeiras e momentos divertidos que tive!!!
A minha adolescência… não tenho palavras para descrever!!! Desconheço a das outras pessoas mas tenho dificuldade em encontrar outra assim… uma escola e colegas maravilhosos, o basket!!! (Ai, meu Deus!!!) que “ganda malucas” só nós sabemos o que passamos… as vitórias ou derrotas desportivas foram o menos importante e vocês vão estar sempre comigo. Por mais triste que eu possa estar não há jantar nosso que não me divirta!
As férias pascais no Algarve, as férias grandes em Mira, os passeios de mota, os namoros felizes, os dias passados na Topázio, as queimas das fitas, os dias e noites inteiros passados na Móquina, as cartadas, as noites de estudo…sei lá são inúmeras as recordações… em grande!!!

Cheguei à fase adulta!!! Casei, já tenho uma filhota, mas a felicidade continua! A idade é outra mas há momentos para tudo…O basket lá ficou, a faculdade também, e agora a minha família e o mercado de trabalho!!! Os anos que tive na PT foram grandiosos…aprendi muito e tive o privilégio de começar por uma das maiores empresas portuguesas e trabalhar no marketing desportivo, a área que sempre sonhei…contactando e fazendo parte de uma equipa fantástica. Confesso,… sou uma previligiada!
Uma palavra de apreço para os meus coleguinhas da PT (Lisboa) que não estiveram no jantar mas estão no meu coração. Obrigada por tão bem me acolheram e me terem tratado como se fosse uma de vocês…Senti-me sempre bem, e se adoro Lisboa a vocês o devo. Tenho saudades vossas!

Ás minhas coleguinhas da Madeira e à família Maçães uma poncha! Obrigada por serem assim. Conseguiram que apesar dos atritos e dias de infelicidade que um tal treinador me proporcionou, olhe para trás e veja a Madeira como um paraíso na terra… e me recorde de dias maravilhosos na minha vida… As ponchas, as espetadinhas, as pessoas, o clima, só sabe quem lá passa e tem a sorte de vos conhecer!!!

Aos meus mais recentes coleguinhas da Pós-graduação, um brinde! Apesar de o convívio ter tido início à menos de um ano, não poderia deixar de vos agradecer. Porque se o Porto tem algum encanto, devo-vos a vocês, às nossas picardias, às nossas queimas e jantares e principalmente às nossas competições (saudáveis), claro…

À família Bento, muitas vezes os meus “segundos pais”, obrigada pelo apoio em todas as situações. Em Lisboa ou no Porto, estiveram e estão sempre connosco.

Á família Barbosa que teve a ideia desta festa surpresa a minha admiração… são um casal maravilhoso, uma família exemplo que tenho a sorte e o privilégio de conviver! Obrigada por me terem deixado ser vossa amiga!

Um beijo especial para as minhas “miguitas” que me têm sempre acompanhado e me dão o suporte amigo que eu preciso. Seja lá onde eu estiver, eu sei que posso sempre contar com elas…e vocês comigo!

Aos meus pais, irmãs e sobrinha um beijo do tamanho do mundo…se sou como sou (e adoro ser como sou!!!) a vocês o devo! Deram-me umas chapadas na altura certa e um ombro amigo quando precisei…tenho uma família maravilhosa e tive uma educação exemplar. Mais não poderia pedir!!! Gostaria de conseguir dar à Lua a educação que vocês me deram. Vamos ver se conseguirei…

Ao meu marido… que muito me surpreendeu com a organização desta festa, dou-lhe o meu coração!!! Luís, obrigada por todos os momentos maravilhosos que temos passado juntos, pela filha linda que me deste e por todos os momentos em que tenho rasgos de mau feitio e algumas quebras (sim a Inês Diogo também se vai abaixo de vez em quando…) e tu me aturas e me abraças em silêncio…

À minha Luinha, … tudo!!! És o grande amor da minha vida… O meu desejo é que sejas tão ou mais (acho difícil) feliz que eu.

A todos os que comigo conviveram e me tornaram a mulher que sou hoje, o meu muito obrigada!
Se morresse amanhã morreria com 30 anos de felicidade!
Obrigada a todos!!!

13 comentários:

Ana disse...

Que lindo! Deixa-me dizer-te que me arrepiaste e à medida que ia lendo, o filme de grande parte do que descreveste passou-me na cabeça.
Deixa-me dizer-te também que é fantástico para quem convive contigo saber que és feliz e que também nós, os teus amigos, contribuimos para essa felicidade.
A amizade é isto mesmo. Este arrepio que tive e quando as lagrimas estavam para cair e lembrei-me da tua Mãe no teu casamento a dizer-me: - " Oh Ana, não vais chorar pois não?"
Termino o meu comentario dizendo que adorei o que disseste em relação ao Luís "se vai abaixo de vez em quando…) e tu me aturas e me abraças em silêncio…". Não fosse eu uma romantica de raiz...
Que continues feliz por mais 60 anos e que todos possamos brilhar contigo.
Ana

Biely disse...

Muito bem trintona... Deixaste-me sem palavras, o que não é fácil!!!
Obrigado eu por me teres aturado uma pequenina parte da tua vida ;)
Beijo

Mano... disse...

Miuda...não é por acaso que te considero uma irmã e que para mim a tua familia é como se fosse minha tb..Passámos grandes momentos juntos dos quais não vou esquecer nunca, pois tu também fizeste parte da minha adolescência!!
Espero que continues como és e sempre foste..Divirtida..Espontanea..etc (tudo aquilo que estava no filme da familia Barbosa...que apesar de te conhecer à menos tempo do que eu, acho que te descreveu bem)!!
Um beijinho muito grande e que sejas muito feliz junto do teu Marido e Filha (espero que daqui a uns tempos possa dizer Filhosssssssssssss...ehehehheh)

PanKreas disse...

Pois é vizinha já és trintona.
Ainda ontem andavas na rua a
jogar às escondidas!!!
Tu és daquelas pessoas que ultrapasssam o limiar da amizade, e que, apesar da distância parece sempre que nos vimos ontem.
Olha que são poucos!
Sabes uma coisa...vais entrar na melhor fase da vida...os 30!

Sofia Pereira disse...

Inês, a mensagem é linda... À semelhança de muita gente, suponho, arrepiei-me, e uma lágrima saiu... de alegria por ver alguém que com algumas palavras descreve a sua vida de uma forma tão maravilhosa... Apesar de poder não o demonstrar admiro-te... continua assim... a viver a vida assim... a contagiar as outras pessoas com a tua alegria... por muitos muitos anos... Beijo grande

Sara Pires disse...

Obrigada pelas tuas palavras Inês, é muito bom sentir a tua felicidade de hoje e de sempre, e dela ter sempre 'retirado' alegria, amizade e muitos momentos inesquecíveis!

E para a Inês não vale nada, nada, nada....TUDO!

;)

isi disse...

Sempre tiveste a força bruta de quem quer viver feliz.

essa é uma força invencível.

mesmo quando cai a lágrima,
mesmo quando se serra os dentes,
mesmo quando se esgota a paciência,
mesmo quando tudo parece desenhar-se contra essa essência


é uma inspiração encontrar
quem nunca se canse de querer viver assim...
bem consigo.
bem com os outros.
bem com os momentos e os lugares que ocupa.

és de facto uma pessoa especial, foste uma miúda especial, uma atleta especial, e é muito gratificante ouvir nestas tuas palavras, aquilo que mostras sempre que estamos mais próximas, a importância de todos estes "outros" (onde sei que tenho um lugar)no caminho que não paraste de construir.

entro por isso nesse teu sorriso, para que possas também ouvir aquilo que certamente já sabes...

que estás também no meu (sorriso).


Isabel

Liliana Serra disse...

Boa Nês! Mto profundo o teu discurso! Também senti um friozinho na barriga qdo o li, sentimento normal para quem te conhece e tem a sorte de ser tua amiga! Fico feliz por saber que a tua vida sempre foi recheada de felicidade e alegria e espero que depois de velha continues a ser mto feliz com a tua família e todos os teus amigos (incluíndo eu, claro). :) Ah! Pois é! Eu agora posso chamar-te velha como tu chamavas à Balofa! Eheh! Estarás sempre no meu coração! :) Kiss. Liliana (Balofita)

Carolina disse...

Muito bem!!!! Confesso que fiquei emocionada e com um nó na garganta ao ler as tuas palavras ... que maneira bonita de completar 30 anos! Depois de ler este texto sinto-me uma priveligiada por ter feito parte da tua vida em algum momento. Fizeste-me lembrar o motivo pelo qual sinto saudades do meu país ... sinto falta dos meus amigos ... os "ptzinhos" ... sempre foram um grupo muito bonito ... para mim amigos e nunca colegas de trabalho. Ainda me lembro que quando soubemos que vinhas trabalhar para a PT já nós andávamos a dizer mal "olha lá vem mais um tacho" ... mas na 1ª semana já sabíamos que eras uma pessoa espectacular! Obrigado pelas palavras ... que vivas mais, 30, 60, 90, 120 anos, mas repletos de felicidade como viveste até agora. Alexandra (Angola)

nikita disse...

Sou mais uma a verter uma lágrima com esta homenagem á família e amizade!
Apesar de não te conhecer à muito tempo posso dizer-te que cedo ganhaste a minha admiração e respeito. A forma como encaras a vida, a forma como te relacionas com as pessoas que te rodeiam e amizade com que te dedicas aos teus amigos são, no meu entender, a razão por que a vida te sorri.
Quanto às quebras tens que te lembrar que também os baixos nos ajudam a apreciar melhor os altos.
Continua assim a contribuir para a alegria das nossas vidas por muitos mais anos.
Parabéns por tudo trintona.

Susana disse...

LINDO E MUITO DEEP...De facto acho que nasceste de "cu" virado para a "LUA" , mas soubeste mantê-lo assim...
QUE SIRVA DE INSPIRAÇÃO A TODOS A GRATIDÃO QUE SENTES PELA VIDA...

E como diria o livrinho de provérbios indianos que me calhou num jantar de natal do Basket, dado pela Isabel: " Aquele que tem um verdadeiro amigo não precisa de espelho "

Já conseguiste uma das missões mais difíceis á face da Terra; SER INTEMPORALMENTE FELIZ... Mantei-a até festejarmos os teus 100!!!!!!!

Gdes beijinhos da SU

nix disse...

Há 20 anos atrás, conheci uma pessoa com um mau feitio do pior… com a mania que dava uns toques na bola… (e dava mesmo) e que em nada se parecia comigo.
Não sei bem como, mas deve ser do meu bom feitio, as nossas vidas foram caminhando lado a lado sem notarmos.
Não me lembro nessa altura de pensar no porquê dessa empatia, mas isso não era importante, o importante era sentirmo-nos felizes. Bem sei que era tudo mais fácil, a inconsciência da idade relativizava tudo.
Passados 20 anos e com muitas “Zoiras” pelo meio (eu sou assim), é lindo ler o que li e rever momentos inesquecíveis que vivi. Também eu posso dizer que fui, sou e serei muito feliz e que para isso contei, conto e contarei com teu contributo.
Hoje, sei o porquê da empatia, apesar de todas as qualidades escritas no filme da família Barbosa… acima de tudo és a minha amiga e é isso que importa.
Percebi que na vida podemos perder tudo, mas a maior dor é a perda de um amigo. Não gostaria de perder esta amizade por nada e se um dia isso acontecer, eu vou sobreviver mas uma parte de mim morrerá.

Um brinde...

Toni disse...

Feliz aniversário!
77 é uma grande colheita!